Na outra margem, entre as árvores

Autor: Ernest Hemingway
Editora: Editado digitalmente por Livros do Brasil
ISBN: 972380719X

Português
296 páginas no formato papel
Formato: Digital, Kindle

Sinopse:
Na outra Margem, entre as Árvores é uma das melhores obras de ficção de Ernest Hemingway, onde o famoso escritor recria alguns episódios da segunda guerra mundial, magistralmente narrados por uma personagem muito ao gosto de Hemingway, o coronel Cantwell, velho combatente que passa as últimas vinte e quatro horas da vida na estranha e bela cidade de Veneza. Retrato de um mundo violento e conturbado, obtido através da imagem de um homem, Na outra Margem, entre as Árvores é uma obra-prima do genial autor de O Velho e o Mar, onde Hemingway mais uma vez manifesta as qualidades que o impuseram como um dos maiores escritores do nosso tempo.

Por que eu li?/Minha opinião:
Este foi o meu segundo livro do Ernest que li e confesso que no inicio fique um pouco decepcionado e achei, até o meio do livro que seria uma droga de leitura, de repente eu não conseguia mais parar de ler, e percebi uma característica que eu já havia visto quando li O Velho e o Mar, que é de deixar a parte boa do livro para o final.
Entre o livro O Velho e o Mar e Na outra margem, entre as árvores eu ainda prefiro O Velho e o Mar.
Porém, vamos esperar um pouco para ler Por quem os sinos dobram e dou uma opinião mais abrangente.

O Velho e o Mar

Autor: Ernest Hemingway
Editora: Beltrand Brasil
ISBN: 978-85-286-0759-8

128 páginas
Português
Formato: Papel

Sinopse oficial:
Essa é a história de um homem que convive com a solidão do alto-mar, com seus sonhos e pensamentos, sua luta pela sobrevivência e sua inabalável confiança na vida. Esse é o fio do enredo – fio tenso como o que prende na ponta da linha o grande peixe que acaba de ser pescado – com o qual Hemingway arma uma das mais belas obras da literatura contemporânea. Há 84 dias que Santiago, um velho pescador, não apanhava um único peixe. Por isso já diziam se tratar de um salao, ou seja, um azarento da pior espécie. Mas Santiago possui têmpera de aço, acredita em si mesmo, e parte sozinho para o mar alto, munido da certeza de que, desta vez, será bem- sucedido no seu trabalho.

Por que eu li?
Na verdade a pergunta deveria ser o por que eu demorei tanto para começar a ler Ernest Hemingway. Este é o melhor livro de entrada do escritor e é impressionante como fiquei envolvido na história.

Minha opinião:
Leitura básica e primordial na vida de qualquer leitor. Clássico.