O Lobo do Mar (edição comentada)

Escritor: Jack London
Editora: Zahar
ISBN: 8572322639

368 páginas em formato ePUB

Sinopse: Resgatado pela escuna Ghost, o náufrago Humphrey van Weyden logo descobre que seu pesadelo estava apenas começando: o capitão por quem foi salvo, Wolf Larsen, em vez de deixá-lo no porto mais próximo o obriga a integrar a tripulação de seu navio, onde impõe uma estranha forma de ordem, na qual a violência ganha ares de filosofia e conhecimento do mundo. No peculiar embate entre os dois homens – entre a concepção de mundo primitiva do capitão e a civilidade e o moralismo de seu refém -, Jack London ultrapassa o romance de aventura, fazendo de O Lobo do Mar uma reflexão sobre o bem e o mal, sobre os determinismos darwinianos da vida e a condição humana.

O Chamado da Floresta

Escritor: Jack London
Editora: L&Pm
ISBN: 8525412236

Português
Formato lido: Digital
158 páginas

Sinopse: Jack London (1876-1916), que tentou a vida no garimpo em 1897, narra neste romance as aventuras de Buck, o privilegiado cão doméstico de uma família californiana. Em meio à febre do ouro, Buck é roubado de seu ambiente e contrabandeado para o Alasca. No caminho, sofre uma série de maus-tratos, até que encontra refúgio em uma irmandade de cães e, assim como os corajosos garimpeiros, vê-se na necessidade de se adaptar à vida selvagem. Buck entra em contato com sua natureza primitiva, em uma jornada de autoconhecimento, e redescobre seus instintos. O chamado da floresta, publicado no formato de folhetim em 1903, deu fama mundial a Jack London e é talvez o romance mais difundido da literatura norte-americana: entre uma e outra aventura em uma das paisagens mais hostis do globo, o leitor é levado a reavaliar seus princípios de civilidade, lealdade e liberdade.

Por que eu li: 
Li um texto muito legal do Felipe Larêdo no Papo de Homem chamado o “O chamado da natureza (Call of the wild) da série Livros pra macho #5, e me despertou uma baita curiosidade no livro.
Atê então eu nunca tinha houvido falar do Jack London.

O que eu achei do livro:
Pois o Felipe tem toda razão, muitas vezes livros escritos de forma simples, desprovidos de frescura tornam a leitura extremamente agradável e não precisam de 400 páginas para se explicar. Veja exemplo neste livro de 150 páginas muito bem resolvido, direto ao assunto, sem floreios, acho que como deve ser a vida de um cachorro, simples e direta. Binária. 0 ou 1, Sim ou Não.

Buck sofreu muito sendo afastado de sua vida de cachorro rico, com luxos e mordomias, mas que, ele ainda não sabia, era desprovida de sentido. É o que acontece muitas vezes com a gente que vive em uma grande cidade, com bons empregos, bons salários e todo a vida “abastada” que o material pode comprar, mas que sempre sente falta de algo mais, mas não sabemos explicar o que falta.
Então, tentamos extravasar em um shopping, ou comprando coisas totalmente sem sentido.

Buck não escolheu viver no Alasca, foi contra sua vontade, foi humilhado, serviu ao mais baixo nível “hierárquico”, se é que existe isso na vida de um cachorro, sendo um reles puxador de trenó.
Percebeu que ninguém  se preocupava com sua felicidade e bem estar, e que isto dependia única e exclusivamente dele.

Pois foi nesse cenário adverso que ele despertou, e descobriu quem ele verdadeiramente era. Um líder, livre e totalmente sincronizado com a Natureza.
O Bulk quando aceitou que a vida era assim, e ele com paciência resolvia as intempéries que a vida, e os homens, lhe davam, realmente evoluiu como líder.

Bulk saiu de uma vida luxuosa para um perrengue total e retornou como líder. E mais importante, como um ser FELIZ.

Realmente apaixonante este livro e que me fez refletir bastante.